Porto de Sines

Porto de Sines

quinta-feira, 8 de julho de 2010

Usando o Lado Oposto



Deus costuma usar a solidão para
nos ensinar sobre a convivência.

Às vezes, usa a raiva para que possamos
compreender o infinito valor da paz.

Outras vezes, usa o tédio quando quer
nos mostrar a importância da aventura e
do abandono.

Deus costuma usar o silêncio para nos ensinar
sobre a responsabilidade do que dizemos.

Às vezes usa o cansaço para que
possamos compreender o valor
do despertar.

Outras vezes, usa a doença quando
quer nos mostrar a importância da saúde.

Deus costuma usar o fogo para nos
ensinar sobre a água.

Às vezes, usa a terra para que possamos
compreender o valor do ar.

Outras vezes, usa a morte quando quer
nos mostrar a importância da vida.

Fernando Pessoa

19 comentários:

Regina Rozenbaum disse...

Jorge, amado!
Acabo de chegar (22:30h daqui) de um local onde todas as quintas-feiras "doamos" ENERGIA àqueles que lá vão... Se queres ter saúde esquece a doença; a medicina do futuro será (e já é para muitos) diferente da atual, pois irá tratar primeiramente da conduta do indivíduo, da higienização de sua mente, da educação de suas palavras; irá ensinar a respiração profunda e a alimentação correta, para que a mecânica orgânica entre em plena sintonia com a "MECÂNICA UNIVERSAL". Há em torno de cada um de nós uma grande aura magnética, dentro da qual respiramos livres e profundamente, respondendo à natureza pela gratidão!
Beijuuss ILUMINADOS n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com

FlorAlpina disse...

Olá Jorge,
É bom quando sabemos compreender o lado oposto!

Abraço dos Alpes

Luís Coelho disse...

Um poema poético de meditação profunda.
Deus em todos os segundos de vida que vivemos nesta passagem.
As nossas contradições nos planos divino e sobrenatural.
Podemos resumir tudo ao silêncio de que somos feitos e agradecer pelas coisas maravilhosas que ELE nos dá.
O ar, a terra, a dor, o cansaço, o fogo.....

acácia rubra disse...

Deus dá-nos sempre o que nos faz falta mesmo que essa dádiva seja feita por métodos dos quais não reconheçamos logo a sua pertinência.

Vitor Chuva disse...

Olá Jorge!

O texto é um inteligente convite à meditação ... ou não tivesse sido ele escrito por que foi.
A vida é feita de contrastes, e de opostos; sem uns os outros não existiriam.

Um abraço amigo; bom fim de semana.
Vitor

Lua Nova disse...

Equilíbrio... todos andamos atrás do equilíbrio, embora muitos nem tenham noção real disso.
Fernando Pessoa tinha e, aparentemente já que as palavras dele reverberam em seu coração, vc também tenha.
Cheguei aqui navegando por aí e gostei. Te convido para conhecer meu blog e comer um chocolate comigo. Tá muito calor nesse inverno "desequilibrado", senão te ofereceria um chocolate quente.
Apareça por lá... talvez goste e resolva que seguiremos juntos.
Beijos.

Multiolhares disse...

Em tudo esta a dualidade, tanto temos que aprender, mas é verdade só quando nos sentimos privados de algo damos a verdadeira importância.
Bj

Maria disse...

Amigo, excelente escolha.
Se a vida fosse um mar de rosas, como se costuma dizer, não conseguiriamos dar valor a nada. Deus nos ensina a ser fortes e a saber apreciar tudo o que de bom a vida tem para nos oferecer.
Bom fim de semana
Bjs do tamanho do infinito
Maria

quicas disse...

Bela escolha, amigo, este texto do Poeta-filósofo inesquecível, convite a momentos de profunda reflexão.
Abraço

Valéria Sorohan disse...

Que maravilha isso, Deus costuma usar a solidão para nos dar inspiração também.

BeijooO*

Jorge disse...

Rê Amiga,
Concordo plenamente, deve reflectir-se e tentarem-se formas de tratamento da saúde novos ou inovadores e não se continuar estranhamente empenhado em fazer o que sabemos não resultar.
Abr
j

Jorge disse...

Olá, FlorAlpina,
É também bom ler o seu comentário, amiga.
Abraço do Atlântico,
J

Jorge disse...

Amigo Luis,
Obrigado pelo teu comentário.
Precisamos tanto do silêncio, neste mundo excessivamente ruídoso, onde não é possível o recolhimento para escutar a voz de Deus.
Abraço.
J


Acácia Rubra,
Deus está sempre tâo próximo de nós que até O podemos tratar por tu.
Abr
J

Viva Vitor!
É verdade, como comenta. Fernando Pessoa, poeta/filósofo, quer significar que a vida é cheia de contrastes; é um caminhar entre o bem e o mal.
Um abraço e boa semana.
J

Kimbanda disse...

Jorge estimado:
Será que saberíamos dar valor ao que nos toca se o outro lado da "moeda", não estivesse fazendo o seu apelo também?
Um poema para meditar interiorizar e ter presente a todo o momento na "bagagem".
Este momento e dadas as circunstâncias do meu estado de espírito, relê-lo me fez sentir tão pequeno perante a grandeza deste complexo universo e melhor entender o meu papel de eterno aprendiz.
Por vezes ignoramos a importância e plenitude que as nossas postagens podem ter nos outros, esta tocou-me profundamente.
Sinceros e amigos kandandos para si, uma pessoa muito especial que a cada passo nos faz parar para reflectir.

Janita disse...

Querido Jorge.
Não consegui resistir à tentação de vir só dizer uma frase que, a meu ver, sintetiza todo esse belo texto do poeta mais controverso( na minha opinião, claro)que foi Fernando Pessoa.

"Grandes e insondáveis são os desígnios de Deus"

Beijo com imenso carinho da
Janita

Jorge disse...

Lua Nova,
Bem-vinda ao Azimute, ao Farol de Sines [porto seguro] e obrigado pelas palavras amáveis que aqui deixou. Procurarei corresponder.
Todos procuramos um equilíbrio no desiquilíbrio que é viver.
Abr
J

Maria, simpática Amiga,
Obrigado. O seu comentário é uma síntese perfeita da mensagem do poema.
Bj amigo
J

Quicas, especial Amigo,
É sempre com prazer que registo a sua presença e leio os seus comentários.
Um abraço,
J

Olá, Valéria,
ObrigadO por esta partilha.
Quem crê, nunca está sòzinho...
Bj
J

Jorge disse...

Amigo Kimbanda,
Kanimambo, pela sua presença e amizade.
O anverso e o reverso da medalha existem. Temos que procurar geri-los com o equilíbrio humanamente possível.
O homem não tem importância, é apenas uma parte mínima de um conjunto de coisas que existem no universo.
Coexistem experiências e estados de alma que nos aproximam.
Um abraço com estima e consideração.


Carinhosa Amiga Janita,
Grato pela sua espontânea presença no Azimute.
Os desígneos de Deus são tão insondáveis que só a Fé nos permite chegar até Ele.
Abraço amigo e boas férias.
Jorge

Infelizmente nós, por vezes vivemos como se Deus não existisse

sandra Freitas disse...

Oi Jorge que saudade....
Passando pra te deixar um excelente final de semana, cheio de muita paz.
Amei esse poema do Fernando Pessoa, realmente Deus é muito sábio ao ensinar seus filhos..
Bjokas amigo

Jorge disse...

Olá Sandra,
Obrigado pelo comentário, sempre pertinente.
Abr amigo,
J