Porto de Sines

Porto de Sines

sábado, 29 de maio de 2010

A Vida




A vida e o sobrenatural
A vida é um apontamento à margem
Das leis que regem o universo.
Ela é apenas uma passagem,
Que tem face e nada se sabe do verso.

O verso, se o houver,
Será a razão explicativa
Da razão de viver
E da razão de outra vida.Então tudo será natural,
Tudo estará certo.
A explicação do sobrenatural
Estaria sempre assim tão perto.

[cajoco]

12 comentários:

Multiolhares disse...

"então tudo será natural" é verdade enquanto não descobrirmos de onde vimos e para onde vamos, vai seu o sobrenatural o apoio aos inconformista que procuram respostas
Bj

Laura disse...

Apesar de não acreditarmos
todos estamos no lugar certo
todos duvidamos que seja assim já aprendi a confiar em mim.

O natural é a coisa mais sobrenatural que existe
só temos de acreditar
que a verdade persiste.

Eu acredito no sobrenatural
porque a vida em si
é um acto tão normal
transformada em natural.

beijinho da laura

manuel marques disse...

Do viver que é uma corrida para a morte ...

Abraço.

Jorge disse...

Atenção, Pully Vaud/Switzerland, Muito agradeço as suas visitas ao Azimute.

Regina Rozenbaum disse...

Jorge, amado!
Lindo poema...e a respeito do assunto você já sabe, sente, como penso e vivo. Um domingo ILUMINADO para vc, amigo.
Beijuuss n.c.

www.toforatodentro.blogspot.com

quicas disse...

... da vida e seus limites ou... transcendências!?
Um abraço, deste lado da vida!

Janita disse...

Jorge, peço desculpa por invadir assim, sem mais,a sua "casa".
Estive no blog de Astronomia do Vieira Calado, a rever um comentário meu em que referi astrologia em vez de astronomia e resolvi entrar no seu perfil. Quando vi o nome do seu blog, fiquei cheia de curiosidade e entrei. Em boa hora o fiz, porque para além de boa poesia, tem textos saudavelmente hilariantes. Sobretudo porque se refere a sitios que tão bem conheço. Não sei há quanto tempo estes factos aconteceram, nomeadamente, o do alfaiate, mas presumo que há bastantes.Isto porque o antigo Liceu D. Manuel II, já era Rodrigues de Freitas quando a minha filha lá estudou e ela já se Licenciou há quase vinte anos.
Também a R. Costa Cabral faz parte das minhas visitas semanais, uma vez que vou a Silva Tapada ver familiares que lá vivem, perto do Colégio Ellen Key.

A jantinha dos apóstrofos é de facto imperdível!

Resta-me agradecer-lhe estes momentos de boa disposição e dizer-lhe que este blog eu não vou "jamai" perder de vista.
Cordiais saudações.

Jorge disse...

Janita,
Foi bom ler o seu comentário. Obrigado pelas palavras amáveis que aqui deixou.
O Liceu D. Manuel II, anteriormente à minha frequência, designou-se - Liceu Rodrigues de Freitas - e, posteriormente, mais tarde, creio que depois do 25 de Abril, recuperou a anterior designação, altura em que, certamente, a sua filha o frequentou.
Irei ao seu blog agradecer e saudá-la.
Cordialmente,
J

Valéria Sorohan disse...

Uma vez li uns versos que não me lembro agora quem é o autor, onde ele diz "que pena a vida ser só isto..."

BeijooO'

Zaza Lombardi disse...

Ola....Jorge.
Obrigado pelo elogio.
E concordo com vc a vida è uma passagem,as vezes longas outras curtas mas sempre passa.

puga assis disse...

Aqui fica o meu aplauso pela veia poética e a minha completa adesão ao sentido e ao espírito da letra.
Só mesmo tu, meu irmão!!!
Fraternal abraço.

Jorge disse...

Meus amigos,
Embora tardiamente, cumpre-me agradecer as vossas opiniões que, como sempre, muito considero.
O dualismo cartesiano e a sua visão do corpo e da alma como entidades independentes, é posto em causa no mundo materialista e cientifista das neuriciências. A noção da alma é considerada cada vez mais poética.
Actualmente domina a cultura do "psi", e termos como "alma" tenham de ser substituidos pela mais positiva designação de "mente".
...A vida produz os seus efeitos e renasce de novo. Ninguém sabe se vive para morrer ou se morre para renascer...
Um dia brilhante para todos.
J