Porto de Sines

Porto de Sines

quarta-feira, 20 de janeiro de 2010

VAGAS

Sentado frente ao computador, congeminava um tema para "Azimute".
Ei-lo! Um presente enviado por um Amigo, trazido nas asas de um anjo, caído do céu, atravessa a minha porta, vem ter comigo:...VAGAS!!!
























Mais dois belos poemas de VAGAS: "Amigo" (dedicado a Fernando Pessoa) e "O Aprendiz" (poema preferido da Amália), ver comentários arquivo Azimute: Cesária Évora 2009 e Vasco da Gama 2010.
VAGAS poder-lhe-à chegar às mãos pelo correio. Basta enviar um "e-mail" para: carmopat@dbmail.com (Ver blogue-Tudo em Pratos Limpos).

8 comentários:

puga assis disse...

De facto este universo virtual não tem limites e é fonte inesgotável de surpresas e emoções. Gostei muito dos poemas. Não há dúvida tratar-se de um personagem com pensamento e interessante.

jorge disse...

É isso mesmo!

Trata-se de uma personagem multifacetada, de cultura invulgar, que neste universo virtual, Vasco da Gama e Cesária Évora transportaram a este despretensioso espaço.

Um abraço

Kimbanda disse...

Para quê complicar, se com o que é simples e singelo se consegue lá chegar.
Cultura, conhecimento, poesia, podem alcançar qualquer humilde pessoa.
Possível é, se quem nos transferir essa bagagem tiver o dom de o fazer de forma tão apetecível.
Forte e amigo kandandu para o Jorge.

jorge disse...

Sempre bem-vindo, amigo Kimbanda. Este espaço é seu.
Concordo plenamente com o seu avisado conceito. A cultura é essencial. É através dela que se produz saber e formação social.
A vida dá-nos é um certo conhecimento que às vezes chega demasiado tarde.
Retribuo, com satisfação, o abraço amigo.

Anónimo disse...

Kanimambo, Jorge! Essa bonita palavra que aprendi com o Bonga!

Gosto de estar no teu Blog misturado com tanta cultura!

Eu não sou culto, sou apenas "vivido"! Nem sequer fiz a terceira-classe! Tudo aprendi sozinho por esse mundo fora, mas no teu Azimute sinto-me menos só! Sinto-me bem acompanhado!

Dessa minha longa vida só recolhi três coisas de que me orgulho: O retrato de D. João V. que fiz quando tinha 14 anos e que hoje é Património do Estado; a minha fuga até Israel e, meses depois já escrevia poesia em Hebraico; e Rádio Alfa de Paris que foi feita em minha casa e à qual lhe dei o nome:ALFA!

Tudo o mais não foi que labuta para continuar vivo e ser feliz por o estar!

Abraço tão grande como o amor que tenho a Portugal e a Sines, onde Vasco da Gama continua a olhar o mar que tantos caminhos lhe abriu!

Por onde andará meu mar que tanto amo?

Em Paris apenas temos o Sena onde um muito românticamente nos podemos suicídar, pois que é lá que os peixes se suicidam nessa deplorável poluição em que o mundo se tornou!

jorge disse...

Boa noite Rogério,
É bom que este modesto espaço contribua para o seu bem estar.Isso, por si só, valoriza a sua (do espaço) existência.
Parafraseando o comentário supra, do conceituado amigo Kimbanda, o Rogério tem o dom de transmitir cultura inata e adquirida (que se lhe reconhece) em elevado nível de forma tão apetecível. A escola da vida è a melhor escola.
Visitei Paris em 1965 e 1972. Adorei! Senti-me muito pequenino. Mais ou menos como quando visito "Tudo em Pratos Limpos".
Cordialmente

Anónimo disse...

Obrigado Jorge, por ter-me conhecido como "anónimo"!

Quando quiser vir matar saudades de Paris tem uma casa às ordens!

Não se sinta pequenino! Paris é realmente uma cidade linda, embora prefira Londres! Tenho uma vontade louca de voltar! Tive recentemente uma proposta para trabalhar num hotel de ***** por causa de eu saber línguas e ter trabalhado em vários Hiltons. Talvez... quem sabe? Mas Portugal e a casa que lá tenho em Ferreira de Zêzere à minha espera também me chama! Vou à procura da foto!

Não se sinta pequenino nos Pratos Limpos! Alguém até já me disse que "aquilo" era uma sujeira! Tive até um editor em Portugal que me disse que se eu publicar esse livro que perderei os poucos amigos que tenho. Mas como não tenho amigos, quero mesmo publicar! Não quero publicar para ser célebre ou ser milionário, quero publicar para "ser lido"!!! Outro porém, disse-me algo que muito me tocou: para"alguém como você é", você tem cá um par de "legumes" que eu bem gostaria de ter eu próprio!

Como em tudo na vida, temos o lado positivo e o lado negativo para equilibrar a assunto!

Gostei muito do seu apontamento sobre os fotógrafos "à la minute"! Passaram-me alguns pela vida quando vivi em lisboa, entre 1940 e 1943, na Rua do Arco do Carvalhão, onde vi a ponte Duarte Pacheco sair do chão a caminho das estrelas! Um dia mando-lhe uma dessas fotos!

Vou tentar inserir a foto da casa em Paio Mendes! Talvez possa um dia lá ir passar uns dias e dar umas braçadas no Zêzere...

See you soon?

jorge disse...

Obrigado pelo seu comentário.
O impacto das acções - tanto positivas como negativas - fica registado em quem as ptratica. O desequilíbrio positivo ou negativo depende do discernimento de cada um.
Cordialmente