Porto de Sines

Porto de Sines

domingo, 10 de novembro de 2013

"Os Magustos"

 O Outono cheira a S. Martinho, altura em que se faz a colheita das castanhas, é o mote das castanhas, da caça ás perdizes, dos cogumelos selvagens aos marmelos para comer e saborear.


Em Trás-os-Montes, Vilarinho da Castanheira, é terra onde a dureza das pedras é cortada pelo verde omnipresente dos castanheiros. A sua copa é frondosa; no Verão, enfeitada de ouriços ainda verdes, para em Setembro/Outubro se abrirem com as castanhas já maduras.

Os apetecidos e ansiados magustos, ao ar livre, no campo, então sucediam-se. Reuniam os amigos e familiares.

Fazia-se uma fogueira por baixo dos assadores com castanhas. Uma vez estas assadas eram descascadas e comidas acompanhadas de aguardente, vinho novo ou jeropiga. Adorava o cheiro a castanha assada.

Há que dar graças aos magustos, festa que sustenta muitos soutos do país.

O castanheiro [árvore mais abundante de cultura perene] devido ao seu grande porte e qualidade, também é apreciado pela qualidade da sua madeira necessária para os mais diversos fins, desde a construção de habitações ao simples uso como lenha.

cajoco

Fotos: Google

23 comentários:

lis disse...

Gosto dessa época das postagens das castanhas assadas e imagino a delícia que é!
E bem nos lembra o inverno que vai chegando por esses lados!
Fico daqui só a desejar castanhas e vinho...da maneira portuguesa,
e uma boa semana ao Jorge .

Jorge disse...

Lis,
As castanhas assadas [ou até cozidas], são um delicioso alimento.
Além disso, podem tornar-se "o petróleo" transmontano, nas exportações. Já rendem cerca de 60 milhôes de euros.

Rosa dos Ventos disse...

Também há muitos castanheiros num lugar da freguesia onde nasci...aí predomina o apelido Castanheira! :)

Abraço

Janita disse...

Também já agendei um post alusivo às castanhas e a S. Martinho, Amigo Jorge.
Magustos ao ar livre, há muitos anos que não sei o que isso é, mas hoje cozi e comi castanhas, pena não ter por casa jeropiga nem vinho novo!!

Jorge, aquele seu comentário que pensava ter 'voado' fui dar com ele na caixa de Spam e já lá está com a devida resposta!:)

Beijinhos e bom S. Martinho!

Janita

Alicia disse...


QUE BUENAS LAS CASATAÑAS ASADAS!!!
ME ENCANTA PORTUGAL CONOZCO TODA LA COSTA.
PERO A CHAVES LA VISITO MUCHO.
ES UN LUGAR TRANQUILO Y ME ENCANTA!!!!
SALUDITOS

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde,
Adoro castanhas de toda a maneira, Muitas da vezes as mesmas substituem a batata nos cozinhados na minha casa.
Adorei as fotos.
Abraço com desejo de muita agua pé e boa castanha,
Os brasileiro ainda (por enquanto) não conseguiram mudar a nossa tradição

Abraço

ag

oteArt disse...

apetitosas castañas las de la foto, y agradables magostos recuerdo hace tiempo. saludos

Paula Barros disse...

Bom saber das tradições, conhecer um pouco mais. Seu blog é cultura.
abraço

Jorge disse...

Rosa dos Ventos,
Castanheira ou Castanheiral, creio ser uma questão de semântica.

Jorge disse...

Olá,Janita!
Consegui opinar no seu "cantinho", ainda no dia de S. Martinho. Um post muito bem elaborado e ilustrado com um fado, a preceito, de Carlos do Carmo. Parabèns!!

Jorge disse...

Alícia!
Bem-vinda! Quanto mais não seja por expressar o gosto que tem em visitar Portugal, designamente Chaves,

Jorge disse...

Existe Sempre Um Lugar,
Em Trás-os Montes, a castanha assada ou cozida, também é um bom alimento alternativa da batata.
Grato pelo seu amável comentário.

Jorge disse...

oteArt,
Recordar é viver, amigo!

Jorge disse...

Paula Barros,
As tradições têm uma razão de ser, por isso perduram.
Agradeço o seu comentário.

http://odeclinardosonhos.blogspot.com disse...

Olá amigo!
Espero que tenhas festejado bastante!!!
bj
anacosta

Lídia Borges disse...


Costumes que lamentavelmente se vão perdendo.

Por aqui, ainda vamos cumprindo o ritual do magusto.
Não há como resistir a umas castanhinhas assadas.

Bj

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Parece-me que hoje os magustos são acontecimentos importantes na escola ou na família.
Gosto de castanhas mas o convívio é ainda melhor.

Regina Rozenbaum disse...

Gostava de ter esse hábito por aqui. Mas essas castanhas só importadas e em dezembro. Às vezes o dim-dim dá pra comprar, outras não.
Beijuuss

Jorge disse...

Ana Costa,
Preferencialmente degustado, minha amiga.

Jorge disse...

Lídia Borges,
Sou muito conservador dos nossos costumes populares. São um nosso património cultural.
Concordo que, às castanhas assadas [bilhós], não se possa resistir

Jorge disse...

Luis Coelho,
O convívio é sempre bom, quanto mais não seja, para contrariar a dureza dos nossos dias.

Jorge disse...

Rê,
Tlim-tlim, pela sua presença amiga. A falta de dim-dim, infelizmente toca a todos.

Joaninha Musical disse...

Não gosto nada de castanhas assadas e muito menos de andar em magustos. Mas,de qualquer maneira,achei graça à tua postagem. Fica com deus e muitos beijinhos!!