Porto de Sines

Porto de Sines

segunda-feira, 9 de fevereiro de 2015

" Forte de Santa Luzia " [1 / 2]


O Forte de Santa Luzia situa-se a sul da Cidade de Elvas sobre um pequeno outeiro, constituindo hoje em dia um importante exemplar da arquitectura militar Portuguesa do século XVII.

Passear à volta das suas mutalhas é um prazer.
Transpomos este luminoso portal aberto à nossa curiosidade.
Viramos à esquerda, subimos novamente a calçada até a um segundo portal de accesso.
À entrada deste vistoso portal,  encimado pelas armas da coroa, o guia clama e acena solicitando, aos retardatários do grupo, a sua presença.


Soldado lanceiro do sec. XVI com a sua longa lança, bem equipado. A sua importância diminuiu pela introdução das armas de fogo.

Entretanto, aguardamos o regresso do guia e do grupo de retardatários a fim de iniciarmos a visita guiada.

Soldado do Regimento de Artilharia uniformizado segundo os uniformes de 1806.
Por esta e outras ameias, no alto muralha da fortificação, visava-se [e vigiava-se] o inimigo.

Porta de acesso à galeria.
Atualmente vai até ao antigo paiol de munições
Outrora fazia parte de um labirinto subterrâneo existente por debaixo das muralhas, conduzia á cidade para que as tropas se rendessem em caso de sítio quando estavam cercados.  


Já no paiol  de munições o guia esclarece como a pólvora e outros explosivos eram aqui guardados.

Muitas vezes, as munições chegavam até ao teto ovalizado.
Camihamos novamente de regresso

Avistamos já a porta de saída da galeria.

Finalmente ao ar livre e novamente a luz do... dia.


Fontes: Google e Guia

Fotos: cajoco

16 comentários:

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Parece mentira mas não visitei ainda a cidade de Elvas e os meus conhecimentos baseiam-se apenas naquilo que leio.
Parece que estas construções foram o segredo da nossa independência e afirmação pois pudemos defender o país e afastar os invasores.
Levámos estes baluartes a todo o mundo onde chegámos e hoje são um testemunho em África, na Ásia, na América, no Brasil, na Índia.
Parece-me importante afirmar que éramos pobres e fizemos tanto sem ficar a dever nada a ninguém...
Além dos baluartes havia homens valorosos que se deram a uma causa colectiva - ao seu País.
Seria muito bom que os nossos governantes olhassem e vissem que um país não se faz vendendo ao desbarato o nosso património e as nossas riquezas em favor de meia dúzia de capangas que vão desorganizando tudo e todos.
Ficámos sem os anéis mas vamos ficar sem os dedos se continuarmos com esta cambada de incompetentes armados em donos de um país que nada lhes diz...
E mais não digo!

Graça Pereira disse...

Realmente Portugal é riquíssimo e tanta gente que vai para fora ás vezes, ver sempre do mesmo...e tanto que há para descobrir aqui.
Muito boas as fotos. Obrigada.
um abraço
Graça

São disse...

Faço minha as palavras do nosso amigo Luís Coelho, exceptuando que já visitei Elvas - embora há muitos anos que não vá lá.

Abraço

Regina Rozenbaum disse...

Belíssimo lugar! Fotos fantásticas Jorge.
Beijuuss

Majo disse...

~
~ ~ Testemunhos da valentia com que defendemos a nossa raia,
o nosso território e soberania que hoje está quase perdida...

~ ~ ~ Abraço amigo. ~ ~ ~
.

Jorge disse...

Luis Coelho,
Disseste muito bem, amigo Luis e eu assino por baixo.
Elvas, conhecida como a chave do reino de Portugal, era uma das mais fortificadas de toda a Europa. Os seus baluartes dificultavam, e de que maneira, os assaltos dos inimigos. Devemos ficar eternamente gratos a nossos heróis e sermos merecedores do seu legado.
Agora o país, como muito bem dizes, está a ser vendido a retalho, à revelia do povo.

Jorge disse...

Graça,
As fortificações e os monumentos de Elvas são jóias autênticas que devemos preservar. Muito ficou por ver...

Jorge disse...

São,
É justa a indignação do amigo Luis Coelho. Elvas justifica sempre uma visita.

Jorge disse...

Rê,
Grato pelo elogio. Procurarei não desmerecê-lo.

Jorge disse...

Majo,
Testemunhos imorredouros que sublinham a paisagem de Elvas.
Quanto à soberania, as políticas terão forçosamente de mudar...

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Jorge!

Desta vez quase chegava com a porta fechada...

E acaba em beleza a reportagem, com esta última visita às muralhas e paiol da pólvora deste bonito e bem fortificado castelo.Tendo pouco, fazia-se então muito sem ter que vender o país o retalho, como atrás diz o Luis.Outros tempos...!

Belíssima reportagem, bonitas fotos: parabéns!

Abraço amigo e bom fim de semana.
Vitor

Jorge disse...

Amigo Vitor,
A porta está sempre aberta para todos os amigos, são sempre bem-vindos.
Pois é! Estamos a vender o país não só a retalho, mas também a preço de saldo.
Um abraço pelo seu comentário generoso.

Existe Sempre Um Lugar disse...

Boa tarde, tenho prazer de conhecer Elvas e o forte, é uma cidade cativante num todo.
AG

Ana Tapadas disse...

Vejo-o ao longe inúmeras vezes...mas já lá não subo faz anos.
Grata pela bela reportagem.

Beijo meu

Jorge disse...

Existe Sempre Um Lugar[AG]
Elvas - cidade cativante e emblemática pelas jóias autênticas que são as suas fortificações.

Jorge disse...

Ana,
Os meus conhecimentos de fotografia, são superficiais e imperfeitos. Faço o que posso...
Agradeço e fico satisfeito com o seu comentário.