Porto de Sines

Porto de Sines

domingo, 2 de fevereiro de 2014

Vistas de Alcácer do Sal

Desta vez convido-os a viajar até Alcácer do Sal, no Litoral Alentejano, partilhar história e emoções. 

Alcácer do Sal é uma das mais antigas cidades da Europa, fundada antes de 1000 a. C.  pelos fenícios. Assim como as vizinhas e também fenícias Lisboa e Setúbal, fornecia sal, peixe salgado, cavalos para exportação e alimentos para os barcos que comerciavam estanho com a Cornualha.
Durante o domínio árabe foi capital da província de Al-Kassr. D. Afonso Henriques conquistou-a em 1158. Reconquistada pelos mouros, só no reinado de D. Afonso II, e com o auxílio de uma frota de cruzados a cidade foi definitivamente conquistada, tornando-se cabeça da Ordem de Santiago.

A admirável Zona Ribeirinha, marginada de casas brancas, vista da margem esquerda do rio Sado. No alto da colina pode-se ver o que resta das muralhas e das grandes torres do castelo muçulmano.
Em primeiro plano o Galeão do Sal  "AMENDOEIRA" recuperado, que realiza passeios turísticos no rio Sado, para ver os golfinhos no seu habitat natural..

Acesso rodoviário do lado sul à Ponte Levadiça ou Elevatória.

Ponte Levadiça ou Elevatória vista de outro ângulo sobre o rio Sado.


Sobre a colina do Castelo, ao lado esquerdo entre  duas Torres divisa-se a Pousada D. Afonso II.

A Igreja de Santa Maria do Castelo, de estilo românico-gótico do Sec. XII,  no topo da colina sobranceira a Alcácer do Sal. À direita a Torre mais avançada do Castelo.

A Igreja de Santiago, com o seu exterior sóbrio, despojado e rectilínio,   no meio do casario branco, próxima da zona Ribeirinha.

A Ponte Pedonal

O percurso pedonal estende-se na margem esquerda do rio.

A Ponte Ferroviária de Alcácer do Sal, também conhecida por Ponte de Alcácer ou Ponte de Alcácer do Sal, é uma infraestrutura ferroviária da Linha do Sul  que cruza o rio Sado junto à localidade de Alcácer do Sal, em Portugal

Entre as planícies que ladeiam o rio dominam extensos arrozais.


Fonte: Google [Adaptação]

Fotos: cajoco


24 comentários:

luisa disse...

Costumo vê-la ao longe, quando vou de viagem para Lisboa. Também já fiz um desvio, há anos atrás, para lá procurar almoço. Mas merecia sem dúvida uma visita mais alongada.

Janita disse...

E que vistas, meu Amigo, que vistas!! Fotos lindíssimas, com uma nitidez e de uma perfeição dignas de um profissional.
Nunca estive em Alcácer, antes de haver as autoestradas, quando ia para o Alentejo acho que passava por lá, mas era sempre a andar.
Quem lá esteve no Verão passado foi a minha filha e família e adoraram. O Hotel ou residencial, tinha um preço convidativo e podiam deslocar-se para as praias do litoral sem as despesas elevadas das estadias nas localidades mais perto do mar.
Eu andei às voltas com o problema dos olhos e outros, pelo que não fiz férias. Na vida nem sempre tudo corre de feição, não é?

Um beijinho amigo.

Janita

Jorge disse...

Luisa,
Alcácer do Sal merece sempre um pequeno desvio para uma visita, por muito breve que seja.

Jorge disse...

Janita Amiga,
Receber um elogio é sempre gratificante. Obrigado!
Ir em direcção ao Litoral Alentejano [Alcácer do Sal, Santiago do Cacém, Sines ou Odemira] é uma forma de encontrar paz, percorrendo os seus caminhos isolados, encontrar boas condições no mar e boas ondas.
Desejo a reabiltação da sua saúde e que tudo corra da melhor maneira.
Mesmo quando as coisas não correm de feição, nós afeiçoamo-nos à vida.

Suzete Brainer disse...

Belas fotos com informações

preciosas que gostei muito

de saber.

Uma semana luminosa,Jorge!

Abraço.

lis disse...

Bom voltar a ti Jorge e ler algo de uma cidade que hospedou filhos tão ilustres,
E pelas boas fotos parece-me convidativa e cheia de encantos,
um abraço e que a semana seja tão agradável quanto falar contigo.

Antonio Barreira disse...

Jorge
O seu trabalho sobre Alcácer do Sal fez-me recordar tempos de outrora, quando nas deslocações ao Algarve, era a estrada que obrigatoriamente tinha de utilizar, No, entanto, dava para perceber tratar-se de uma cidade que merecia e merece ser visitada em pormenor, que aliás o seu trabalho justifica.
Toneca

quem és, que fazes aqui? disse...


De viagem, parei para almoçar. Pouco vi ou nada. Agora vi com outros olhos.

Belíssimas fotografias, Jorge.

Beijinho

Jorge disse...

Suzete Breiner,
Pretendo sòmente chamar a atenção para o Litoral Alentejano que precisa de ser visto com outros olhos. Obrigado!

Jorge disse...

Lis,
Alcácer do Sal teve outrora o seu explendor. A sua história no entanto ainda perdura.
É sempre reconfortante receber a visita de uma amiga de eleição.

Jorge disse...

Toneca,
Inesquecíveis sinais do antigamente, que emergem com força redobrada e são recordações que marcam para a vida.
Fico grato pelo seu ponderado comentário.

Jorge disse...

quem és, que fazes aqui? [Laura]
Uma viagem, mesmo que muito breve é sempre uma viagem.
Sinto-me recompensado com o seu outro olhar.

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Jorge!

Bonita e convidativa terra,Alcácer do Sal. Conheço de passagem, do tempo em que por lá passar era obrigatório.Tem algumas semelhanças históricas com o Baixo Mondego, como o da exploração das salinas e o cultivo do arroz, e também essa barca de linhas bonitas-um regalo para o olhar.

Linda reportagem, com bonitas fotos a combinar.

Boa semana; um abraço amigo.
Vitor

Jorge disse...

Vitor Amigo,
Fico satisfeito pelo positivismo do seu comentário em relação a Alcácer do Sal e ao Galeão do Sal AMENDOEIRA, bem como a referência às semelhanças históricas com o Baixo Mondego. Obrigado!
Outro abraço

JUAN FUENTES disse...

Nuchas veeces nos vemos obligados dejar volar las fantasias,sin ellas no se puede vivir
Abrazos

Lídia Borges disse...


Maravilhoso!... Tanto que ainda não vi.


Obrigada

Luz disse...

Hola Jorge, gracias por tu comentario en mi blog.
Me encanta lo que conozco de Portugal,en el Alentejo estuve hace unos dos años y me fascinó. Tiene sitios maravillosos.
Alcácer do Sal no lo conozco.
Bonito paseo por este lugar
Un abrazo

Ana Tapadas disse...

Um belíssimo passeio. Gosto muito desse lugar e desde o Verão que o não vejo.

Obrigada pela companhia.

bj

Tétisq disse...

não conheço mas, fiquei com vontade :)

lis disse...

oi Jorge
Passando pra deixar um abraço,
desejar bons dias

Jorge disse...

Luz,
O prazer foi também meu.
O Alentejo de descampados e de searas até perder de vista, é um mundo sem fronteiras. Vale sempre a pena visitá-lo.

JUAN FUENTES disse...

Las fotografias de tus lugares son muy buenas
Abrazos

JUAN FUENTES disse...

Nuevamente tus fotografias me hacen admirar esos lugares tam bonitos
Saludos desde Andalucia

oteArt disse...

bonito lugar,con sus colores en las casas y esos puentes tan portugueses ¿no?. saludos