Porto de Sines

Porto de Sines

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

"3 RebocadoreS"



SPARTACUS, ULISSES E GOLIAS, três nomes míticos, assim foram batizados os três primeiros rebocadores de 25 toneladas, que, em 1977, entraram ao serviço do Gabinete da Área de Sines, no Porto de Sines.


O seu apoio logístico foi cometido, pela então  Direcção Industrial Portuária [DIP], à Divisão de Apoio às Obras de Construção do Porto de Sines, de que era então o responsável.





Evoco alguns nomes das tripulações pioneiras: Mestres [são mestres para toda a vida] - Zeferino, Fernando e Zé Carlos. Os Maquinistas - os irmãos Armindo e Francisco Brito, Vitor Espirito Santo. Os Marinheiros: Bento Bernardino, Santana, Tomás Correia, Armando Serrano, Hermínio Maria, Abilardo, Álvaro Faria, Manuel. 

Homens do Mar, valentes e fortes, de boa cepa, sempre disponíveis,  que enfrentaram ventos e mares agrestes,  amavam o mar e o respeitavam.

[Um pouco mais tarde este trio foi reforçado com 3 rebocadores mais potentes [30 toneladas], designados, também  mitologicamente , por: PROMETEU, PEGASO e POSEIDON.






Passados 35 anos os três rebocadores e o Poseidon mantêm-se operacionais nas manobras de atracação e desatracação dos navios no Porto de Sines.




Eis o Ulissses e o Poseidon participando nas manobras de atracação do Navio Tanque "NORDIC INGE".





cajoco

11 comentários:

quem és, que fazes aqui? disse...


Sabe que os rebocadores me fizeram sempre lembrar as mãos dos pequeninos, guiando os passos dos grandes?

Gostei. Beijinho

Laura

Jorge disse...

quem és, que fazes aqui?
Bela e oportuna metáfora, minha amiga,

luís rodrigues coelho Coelho disse...

Boa noite Jorge.
Os mais pequenos sabem dar lições.
Gosto das fotos e encantam-me esta manobras para entrar o porto.

vitorchuvashortstories disse...

Olá, Jorge!

Modestos na fama e simples na aparência, os humildes rebocadores são cada vez mais preciosos na tarefa de encaminhar os grandes...

Quanto aos nomes, e olhando ao estado "pindérico" a que a Grécia chegou, certamente que os nomes seriam outros fossem eles baptizados hoje...
Gostei de ler e ver; belas imagens!

Abraço
Vitor

luna luna disse...

belas imagens nos deixas com alguma história pelo meio que é bom não esquecermos
beijo

lis disse...

São gigantes no mar,Jorge
Bom ve-los manobrar,
e lindos também,
Boas tomadas!
deixo meu abraço e que seja bom seu fim de semana

graciete filipe disse...

Olá meu querido amigo, os verdadeiros amigos, mesmo que estejam um tempo sem dar noticias não quer dizer que nos esqueção então meu querido não tem de haver penitencias.
Que precisará de penitencias são as pessoas falsas que batem com a mão no peito vão na igreja e deixam lá algumas moedas mas não são capases de dar uma bucha de pão a quem tem fome.
Linda as fotos dos barcos a serem rebocados, faz lembrar os meus 16 anos quando andei na apanha das ostras e vinha aquela fila de barcos a serem rebucados pelo rebocador, tempo lindos esses tambem me vem muito à memória, querido tenha um lindi fim de semana com esta chuvinha maravilhosa, mas que eu só a vejo da janela já não tenho saúde nem idade para dançar como eu fasia noutros tempo, beijinhos de luz e muita paz meu bom amigo

Jorge disse...

Graciete amiga,
Aqui o mar está apenas à distância da nossa vontade. Olhando e retratando o movimento das embarcações, no Porto de Sines, às vezes, tenho o desejo de entrar pelo mar adentro.
Agradeço o seu simpático comentário e desejo-lhe a melhor saúde e tudo de bom para si.
Bjis
J

BlueShell disse...

São imensos e tão belos...
assim...parecem gigantes!!!

Graça Pereira disse...

Já vi que a Mitologia anda toda por aí...talvez por serem os mares do sul! Vejo que, tal como eu, recordas os teus companheiros de trabalho com muito apreço e amizade. É isto, para mim, o que conta na vida. Não levamos nada connosco, a não ser os sentimentos vividos e partilhados.
Beijo amigo e uma boa semana.
Graça

Jorge disse...

Graça,
Alguns desses companheiros já partiram para a viagem sem retorno.
Outros, felizmente, cruzo-me com eles no dia a dia e mostram-se felizes nesses [re]encontros que, muitas vezes são... "cacula lá?" No Posto Médico onde está um Amigo [o Médico] para ajudar-nos a ultrapassar as nossas maleitas.