Porto de Sines

Porto de Sines

quinta-feira, 3 de maio de 2012

"Cortejo Da Queima Das Fitas"

Nasci, cresci e vivi, a paredes meias, com consultas e doentes que acorriam ao consultório do Dr. Belarmino, meu pai, o que de certa maneira contribuiu para, uma vez concluido o liceu, eu abraçar a carreira de medicina.

Naquele tempo, o mês de Maio era, e pelos vistos ainda é, o mês da "Queima das Fitas". Reporto-me aos fins dos anos cinquenta, do século passado, em que participei no cortejo como aluno da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto.

 



Milhares de estudantes, entre caloiros e doutores, concentravam-se junto ao Palácio de Cristal, preparando-se para o desfile.
Passavam frente ao Hospital de Santo António com as enfermeiras às janelas acenando.

Seguiam pela Cordoaria e pelos Clérigos, com dezenas de carros alegóricos com estudantes, dentro e fora deles, levando a irreverência até à Baixa do Porto, no tradicional Cortejo da Queima das Fitas.




Os estudantes, as famílias dos estudantes, os amigos e os portuenses curiosos, espalhavam-se, naquele dia pela cidade gerando confusão e movimento de que os principais beneficiários eram os comerciantes em particular e o comércio da cidade do Porto em geral.

Repare-se na multidão pela Rua de 31 de Janeiro acima; o mesmo ocorria na Avenida dos Aliados.

Era um dia de festa para os estudantes e um bom dia para o negócio. O cortejo era o momento alto de ligação entre os estudantes e o Porto.



Nota: "*" Jorge

Adenda: Frequentei o Curso de Medicina nas Universidades do Porto [2 anos] e na de Lisboa [1 ano]. Curso que interrompi, rumando a Moçambique.

Texto: cajoco        Fotos: Album cajoco 






14 comentários:

Ana Tapadas disse...

Boa noite, então, doutor Jorge! Esta reportagem fotográfica está uma maravilha!
Beijinho

Jorge disse...

Olá Ana T.
O "doutor" Jorge agradece o seu simpático comentário.
Bjis

BlueShell disse...

...e não concluíste? Anda cá que levas uma malha!!!
Eu andei em COIMBRA...mas na altura da qeima o meu pai fazia-me "rumar à ladeia" para que eu não esquecesse os sacrif+icios feitos para me ter em Coimbra a estudar! E não esqueci mesmo....
Beijossss

Tunin disse...

Não terminaste, Dr., o curso? Sempre há uma compensação para as coisas da vida.Tu és doutor tanto nas letras como nas fotografias. Este, ensaio por exemplo, está muito bom e ficamos conhecendo mais de ti.
Abração.

vitorchuvashortstories disse...

Olá,Jorge!

Sabe bem recordar tempos que já não voltam, e ainda mais quando se era novo...
Tirando os excessos com muito álcool, acho que é uma bonita iniciativa, com muitos aspectos agradáveis.

Abraço amigo; bom fim de semana.

Vitor

Carla Fernanda disse...

Olá JOrge,

Adoro fotos antigas. Acho muiiito interessante porque contam histórias de uma época... e que belos "Cortejos Da Queima Das Fitas"... no Brasil o mês de maio é conhecido como o mês das noivas... é também o mês do meu aniversário... dia 20.

Beijos e bom domingo!!!

Janita disse...

Jorge Amigo.
Fiquei a conhecer um pouco mais do seu percurso de vida e estou contente por isso, mas deixe-me dizer-lhe que lamentei saber não ter terminado o curso, após três anos de faculdade. Motivos de força maior e alheios à sua vontade, suponho.
Nesse tempo a Queima das Fitas devia ser bem mais divertida e sem os exageros de agora.
Jorge, vou roubar-lhe a foto em que está mais visível. Quero ficar com uma recordação desse belo rapagão....:)

Beijinhos, meu Amigo.

Janita

Fê-blue bird disse...

Ter assim recordações tão gratas é maravilhoso. Teve pena de ter interrompido o curso ?
Perdemos decerto um excelente médico!


beijinhos

nacasadorau disse...

Sou tripeira, logo sei bem como era dantes a queima das fitas no Porto.
Uma festa verdadeira, um desfile que superava qualquer Carnaval e entupia o trânsito na cidade por horas a fio.

Sei e tenho saudades, mesmo que houvessem alguns exageros, era e é ainda uma grande festa dos estudantes da qual a população sempre participará.


Lembrei bons tempos.
Obrigada

Beijo

Jorge disse...

Blue Shell,
"Anda cá que levas uma malha!!!". Era nesses termos que as mães, em Trás-os-Montes, "liam a cartilha" aos filhos quando eles mereciam uma "surra". No meu caso era bem merecida. Gostei do teu comentário. Obrigado!
Bjs

Regina Rozenbaum disse...

Eiii meu amado, amigo, Jorge!
Ando bem afastada da blogosfera, mas não das saudades dos amigos. É bom retornar aqui e partilhar de suas histórias "antigas"!
Beijuuss n.a.

Graça Pereira disse...

Depois de uma pausa que estava mesmo a precisar, voltei ao convívio dos amigos...fiz bem,não senhor doutor?
Hoje, foi o cortejo aqui no Porto, como sempre muito movimentado e colorido. As modas podem ter mudado desde o teu tempo e os de hoje mas, uma coisa é certa: a alegria e os sonhos são os mesmos e é isto que todos guardam para a vida inteira!
Também eu deixei pelo caminho um curso de Direito...não fui para a tropa mas...encontrei um tropa que tinha acabado o serviço militar há pouco tempo. E o amor pesou mais...
Ia todos os anos a LMarques fazer as cadeiras uma vez que na minha terra não havia Faculdade. Tive oportunidade de concluir aqui mas, entretanto novo amor maior surgia na minha vida: o meu filho e tudo ficou mais complicado.
Já não tinha que ser! Mas ergui outros sonhos e projectos e não me arrependo nada do que fiz.
Obrigada pelo teu carinho.
Beijo e uma boa semana.
Graça

Ana Tapadas disse...

As águas do Índico também construíaram um ser humano maravilhoso!

Beijo

Tiago Reis disse...

Boa tarde,

O meu nome é Tiago Reis e estou a contactá-lo a partir do Serviço de Comunicação e Imagem da Universidade do Porto.

Tendo como pano de fundo as comemorações do Centenário da Universidade do Porto (http://centenário.up.pt/), celebrado em 2011 mas cuja programação se prolonga por 2012, temos vindo a reunir ao longo dos últimos meses um espólio fotográfico histórico da U.Porto, que de alguma forma permita ilustrar a história da instituição. Ora, durante o trabalho de recolha de fotos (baseado sobretudo no contacto com antigos estudantes e potenciado) cruzei-me com o seguinte post da sua autoria: http://kanimambo-carlos.blogspot.pt/2012/05/cortejo-da-queima-das-fitas.html.

Dada a relevância destas imagens no quadro da história da Faculdade de Medicina e da Universidade no seu todo, perguntava-lhe se poderia ceder-nos as imagens - com a melhor qualidade/resolução possível – contidas no post de modo a enriquecermos este arquivo histórico. Para além de enriquecerem o nosos espólio, e mediante a sua concordância, estas imagens poderão vir a ser utilziadas nos nossos suportes informativos (com especial enfoque na revista ALUMNI, destinada ans antigos estudantes da U.Porto), com a devida creditação.

Agradecendo desde já atenção, despeço-me na esperança de uma resposta para breve, através dos contactos abaixo.

Com os melhores cumprimentos e os votos de maiores felicidades

Tiago Reis
Serviço de Comunicação e Imagem
Reitoria da Universidade do Porto
treis@reit.up.pt | 22 040 81 76