Porto de Sines

Porto de Sines

sábado, 21 de abril de 2012

Centro BUDISTA Tibetano [3]


Revisitamos o Centro Budista Tibetano [HUMKARA DZONG] em Março e tivemos ocasião de confirmar um  estádio de obras mais avançado na construção do Stupa em  relação ao da nossa visita no Verão de 2011 [ver post  [2] de 3 Fev 2012].


Um  painel de boas-vindas com  todos os esclarecimentos necessários. 


Postes alinhados com bandeiras de cores vivas ondulando ao vento encaminham-nos para o Stupa.

À direita está uma pequena e funcional edificação de apoio informativo e  venda de recordações que despertam  o interesse e curiosidade dos devotos e visitantes .


O recinto quadrado já está rodeado por um  gradeamento com espaço para  quatro portas.

O gradeamento simboliza a protecção dos espíritos contra as emoções negativas. Nos quatro cantos os pilares simbolizam os quatro sêlos do ensinamento do Buda.

A construção de um Stupa crê-se que protege a humanidade das forças negativas e traz riqueza, saúde, influência e realização espiritual.

Crê-se ainda que dá harmonia às comunidades circundantes e impede catástrofes naturais através da pacificação das forças ambientais nocivas.



O Stupa é um  relicário para guardar os restos mortais dos grandes mestres. A sua forma representa a iluminação de Buda.



Há sempre pequenas oferendas que os devotos e visitantes  depositam nesta mesinha.


Está previsto que desses quatro pilares até ao cimo do Stupa sairão correntes com  pequenas campaínhas cujo som  se destina a lembrar os 4 selos de Buda.

As quatro portas, segundo fomos informados, virão da India.



Mais além , ao fundo no ponto mais alto,  está a estrutura remanescente do moinho do Malhão [Torre Branca] e outras inslalações do  Centro Budista, onde poderão certamente ser entregues oferendas de maior vulto ou responsabilidade.
.

A singularidade deste espaço e a vista privilegiada que dali se desfruta até ao Oceano Atlântico é avassaladora em toda a sua grandeza onde as montanhas se elevam e a terra é pura. 

cajoco




13 comentários:

manuel marques disse...

Espaço bem enquadrado.

Abraço e bom fim de semana.

Vitor Chuva disse...

Olá, Jorge!

O espaço vai ganhando forma e está a ficar bonito.Bom retiro para fugir da agitação e dar descanso ao espírito.

Bom fim de semana; abraço amigo.

Vitor

Carla Fernanda disse...

Um lugar muito interessante! Um propósito de paz... bonito!

beijos e bom final de semana!

Luís Coelho disse...

Um sitio de encantar até para quem não se identifica com essas correntes religiosas.
Para entender essas construções é necessário ter alguns conhecimentos que aqui afloraste.
Nesses locais sente-se um bem estar e uma magia que parece dominar-nos.
Todo o homem é um ser religioso e acredita num Deus e num mundo final.

"quicas" (joaquim do carmo) disse...

"Viagem" encantadora esta, Jorge! Obrigado pela oportunidade que nos dá com esta partilha!
Abraço!
jc

Fê-blue bird disse...

Um local de tranquilidade e beleza.
Um post que nos faz viajar consigo.

Beijinhos

Ana Tapadas disse...

Excelente reportagem fotográfica. Nunca visitei e é extraordinário.
Que o Stupa nos proteja.

bjs

Jorge disse...

Amigo Vitor,
O aprontamento do monumento avança, suplantando todas as expectativas.
É, como o amigo refere, um lugar que nos proporciona uma certa paz física e mental.
Um abraço

Jorge disse...

Amigo Luis,
Grato pela tua correcta opinião.
Aflorei realmente os conhecimentos possíveis. Temos muito a aprender com a milenar sabedoria oriental.
A magia do local, no topo da Serra do Caldeirão, transcende-nos.

Jorge disse...

Amigo "quicas",
O prazer, felizmente, é partilhado.
A sua presença aqui completa-o.
Abr
J

Jorge disse...

Ana Tapadas,
Como vive no Alentejo, passando por Ourique, via Almodôver, num pulo está lá. Aproveite, corta com a rotina e descomprime.
bjs

J Araújo disse...

Olá Jorge, passei para apreciar as lindas fotos aqui postadas.

Abraço,

Jorge disse...

Obrigado J. Araújo, é sempre bem-vindo.
Outro abraço.