Porto de Sines

Porto de Sines

terça-feira, 17 de janeiro de 2012

Memória "REAL"

 1874, foi o ano provável da inauguração da ALFANDEGA DE SINES, reinava em PORTUGAL D. Luis I  [O Popular, também cognominado Rei Marinheiro]. A moeda em vigor era o Real.

Trata-se de um pequeno edifício histórico centenário, situado na Ribeira com paineis de azulejos, que se vai degradando de dia para dia.

Edifício merecedor de uma tomada de atenção por quem de direito visando a sua reabilitação.




[cajoco]

15 comentários:

Regina Rozenbaum disse...

Todo patrimônio histórico deveria ser tombado e pre-ser-va-do!!! Mas para os homens do governo há importância em se contar a História?! Não enchem os bolsos contando e sim fazendo história com suas "malas e cuecas" abarrotadas de dinheiro do povo.
Beijuuss, amado, n.a.

Fê-blue bird disse...

Passei muitas vezes por esse edifício, pensava até que já estava recuperado, custa ver :(

beijinhos

Ana Tapadas disse...

Sem dúvida a merecer reabilitação. Este país nada valoriza. Vai apagando a memória.

( Sem saber porquê, quando abro o seu blogue, penso num velho mestre meu: Heitor Gomes Teixeira...).


Beijo

VENTANA DE FOTO disse...

Obrigado pela sua visita e comentário no meu blog.

É uma vergonha que este edifício está em tal estado de abandono.

Uma saudação

http://ventanadefoto.blogspot.com/

Janita disse...

Jorge Amigo.
Ver estas imagens que mostram o extremo estado de degradação destes edifícios com História, até corta o coração!
Não há dúvida nenhuma de que o nosso País está a morrer aos poucos. Uma tristeza!
Acho bem que o Jorge nas suas deambulações pelo país, nos mostre, também, o outro lado menos bonito.
Pena que aqueles que por obrigação se deviam envergonhar, não vejam nem queiram saber do estado de abandono a que chegou o nosso património histórico.

Beijos muito amigos, Jorge.

Janita

oteador disse...

preciosos azulejos....pena de deterioro, pero ese deterioro para algunos tambien tiene encanto.saludos

Regina Rozenbaum disse...

Tive que mudar a url do divã. Conto com a compreensão e o carinho de todos vocês além da tal paciência, para que eu possa fazer todas as atualizações e lincá-los novamente.Não me abandonem e por favor atualizem meu novo endereço e me ajudem a avisar os amigos! Agora o endereço é: www.divadaregina.blogspot.com
Amo vocês de viverrr!!!

Regina Rozenbaum disse...

Eiii amigo!
Espero que consigas mudar o endereço do toforatodentro para www.divadaregina.blogspot.com Tô tendo um trabalhão, mas não dispenso essa amizade construída há tanto tempo! OBRIAGADA!
Beijuuss n.a.

Luís Coelho disse...

Azulejos lindíssimos e a merecerem melhor tratamento.
Neste país vende-se o que dá lucro e abandonam-se os edifícios que fizeram a nossa história. Maltratam a língua e o povo

manuel marques disse...

País que despreza as suas memórias, é país sem eira nem beira.

Abraço.

Laura disse...

Podiamos ter os monumentos e Casas Históricas tão conservados, mas, se roubam tudo, vamos buscar os euros onde? safados...é muito linda essa com os azulejos tão à maneira do nosso Portugal.

beijinhosssssssssssssssssss da laura que aparece pouco, mas...

BlueShell disse...

Olha como está...que tristeza...
Merecia reparo, restauro...
que triste.

Grata por estares aí. Eu...eu peço desculpa pelos meus atrasos em responder aos comentários...perdoa, sim?
Bj

acácia rubra disse...

Jorge

Como a memória do povo está cada vez mais empobrecida e a esfarelar-se, há uma amnésia e cegueira em relação ao passado.

Beijo

Graça Pereira disse...

É uma pena que se deixe perder assim património importante da nossa história. Aos poucos, vamos ficando sem referências do nosso passado e é uma atitude grave do nosso governo.
Beijo amigo
Graça

Jorge disse...

Amigos/as
A indignação é um exercicío de cidadania, ainda mais quando se trata da degradação do património e por conseguinte de memórias que não resistem ao vandalismo e à incuria de quem por ele deveria zelar.
Ainda mais tratando-se da reabilitação de um pequeno edifício histórico de Sines de recuperação pouco onerosa.
Obrigado pelos vossos comentários.
Abraços